domingo, 12 de outubro de 2014

Militar morre em acidente de serviço na Escola Prática dos Serviços

O Soldado Filipe Viana, com 25 anos,  foi atropelado por um veículo na Escola Prática dos Serviços. O militar estava consciente quando chegou ao hospital, mas acabou por não resistir aos graves ferimentos internos que sofreu. Deixa um filho, de quatro anos, e a companheira.

A Escola Prática dos Serviços tem por missão ministrar tirocínios, estágios e cursos de formação e qualificação nas áreas de Reabastecimento, Transportes, Manutenção, Saúde, Serviços de Campanha, Finanças Públicas e Pessoal e Secretariado, para a formação de Oficiais, Sargentos e Praças do Exército. Garante o aprontamento da Companhia de Reabastecimento e Serviços das Forças de Apoio Geral.

De acordo com o porta-voz do Exército, major João Pires, a morte de Filipe Viana resultou de um grave acidente, ocorrido pelas 15h00, quando estava junto de outros militares a operar o equipamento – um ‘dumper’, usado para cargas e descargas. João Pires garante que as circunstâncias em que o caso ocorreu estão a ser investigadas internamente.

Ao Jornal Correio da Manhã (http://www.cmjornal.xl.pt/nacional/detalhe/militar_morre_atropelado_por_camiao.html), fontes que pediram o anonimato, garantem que o soldado estava junto a uma parede quando foi esmagado pelo veículo. Na altura, o ‘dumper’ estava a ser carregado com lenha para uso da Escola Prática e, de acordo com as mesmas fontes, estava a ser conduzido por um sargento. Filipe Viana, que tinha como funções operar material pesado de engenharia, foi assistido por uma enfermeira da unidade. Foi esta que determinou o transporte do militar para o Hospital da Póvoa, ao aperceber-se da gravidade do caso.

O soldado foi levado, ainda consciente, numa ambulância do Exército, mas acabou por perder a vida no hospital.

Segundo João Pires, os familiares do militar terão ao dispor tudo o que for necessário, tal como os colegas da Escola Prática dos Serviços, que já estão a receber apoio psicológico.

"Uma vez que o militar perdeu a vida em serviço, o Exército vai prestar todas as diligências a que a família tem direito", garante o porta-voz.

Fonte< Correio da Manhã

Nenhum comentário:

Postar um comentário