domingo, 1 de novembro de 2015

Comando Militar do Sul sofre retaliação do Governo Federal

O Comandante do CMS, o Chefe do EM do CMS, o Cmt da 3ª RM e o Cmt da 5ª RM foram todos substituídos.

Conforme vem sendo amplamente divulgado pelos meios de comunicação, tornou-se notória que a exoneração do Gen Ex ANTONIO HAMILTON MARTINS MOURÃO se deu em face do descontentamento da Presidente da República, Dilma Roussef, com as manifestações recentes dos militares em relação ao cenário nacional da política e crise social.

Não obstante não se conhecer de nenhuma crítica direta à Chefe Suprema da Forças Armadas por militares da ativa, e, em especial, o Comandante do CMS, estes foram alvos de represália por suas manifestações recentes.

Os meios de comunicação, como sempre, rasos e superficiais, deram destaque apenas a alguns fatos e em relação somente ao Gen Mourão.

Mas é sabido que o descontentamento dos militares ultrapassa os muros dos quartéis e apenas se soma às críticas ao governo federal que se iniciaram nas ruas e nos lares da grande maioria da população brasileira já há vários meses.

Na tentativa de 'abafar' ou conter os militares, é que a Presidente Dilma impôs o comunista Aldo Rebelo como Ministro da Defesa.

Mas diferente do se esperava, Aldo Rebelo não foi capaz de prever e nem de evitar que até mesmo um Comandante Militar de Área aderisse a livre iniciativa de refletir abertamente sobre a realidade nacional.

Cobrado por Dilma Roussef, Aldo Rebelo exigiu providências do Comandante do Exército.

Por fim, ainda surgiu a polêmica dos atos de homenagem póstuma ao falecido Coronel Brilhante Ustra, o que foi considerado pela Presidente Dilma como uma afronta, dada a conhecida história envolvendo a ambos.

A decisão de retirar o Gen Mourão do comando da tropa foi tomada depois de reunião do alto comando do Exército, em Brasília, na semana passada. A mudança se deu em virtude das declarações dadas por ele em palestra para oficiais da reserva, onde teceu críticas à classe política e correta análise conjuntural da crise social e possível impeachment da Presidente da República.

Mas como se verificou posteriormente, as mudanças de comando eram muito mais amplas, e já vinham sendo projetadas a mais tempo pelo Ministério da Defesa. Os últimos acontecimentos foram apenas a gota d'água que destacaram na imprensa o processo de contenção das manifestações de insatisfação que estavam se propagando nos quartéis.

Assim, foram substituídos, de uma única vez, O Comandante do CMS, o Chefe do EM do CMS, o Cmt da 3ª RM e o Cmt da 5ª RM, que são os mais altos cargos de comando do Comando Militar do Sul.

Assumirá como Comandante do CMS o Gen Ex EDSON LEAL PUJOL.